Projeto Cultural de Escola de visita à 4.ª Bienal Internacional de Artes de Gaia

Desta vez fomos à Bienal com as turmas 5ºF, 6ºB (dia 15), 10ºC e 11ºC (dia 16) para uma visita guiada que nos fizesse ver como é possível associar a arte às várias causas com que o mundo se debate nos dias de hoje. Foi assim que o seu diretor, Dr. Agostinho Santos, nos recebeu apelando a que a Arte tem o poder transformador de mudar mentes e tocar a alma de cada um de nós. Contamos com a equipa da Bienal que deu um apoio extraordinário nas explicações aos nossos alunos e esteve sempre disponível para entrevistas e fotos. Sem o apoio logístico da Câmara Municipal de Gaia (transporte), teria sido muito difícil promover estas visitas no atual contexto. Lançamos a todos os envolvidos um desafio estético ou literário e esperamos pelos vossos olhares criativos.

Muito obrigada a todos os participantes!

Professoras: Ana Vieira (6ºB), Conceição Matias (5ºF), Isabel Pereira (profª Bibliotecária EBO), Elizabeth Monteiro e Antonieta Marques (10ºC), Filomena Costa, Isaura Pereira, Luísa Neves e Mª João Freitas (11ºC).

5.º F aceitou o convite do Plano Nacional das Artes

Os alunos do 5.º F aceitaram o convite do Plano Nacional das Artes e participaram nas comemorações do Dia da Criança.

Ficaram a conhecer o Teatro Nacional de S. Carlos e a Companhia Nacional de Bailado.

O entusiasmo foi grande e puderam colocar questões aos dinamizadores.

Foi uma manhã diferente e fantástica!

Encontros com… a bailarina Ana Meireles

Manter as dinâmicas de despertar as nossas crianças e jovens para as ações e opções artísticas de diversas individualidades foi uma decisão da coordenação do PCE do AE Diogo de Macedo, assumida em parceria com a coordenação das Bibliotecas Escolares.

Assim, quisemos alargar horizontes e encontrar uma jovem bailarina gaiense que agora termina a sua licenciatura em bailado contemporâneo nos Países Baixos.

Após a partilha de um teaser – https://youtu.be/m5ljrKjFfmg – os nossos alunos puderam compreender melhor quem é esta artista que dá os primeiros passos no mundo da dança profissional, com quem puderam conversar durante cerca de uma hora sobre a sua experiência de partir sozinha, tão jovem, para estudar e trabalhar num país europeu. Partilharam-se algumas angústias vividas inicialmente mas também muitos desafios francamente enriquecedores, aprenderam-se algumas palavras fundamentais na cultura holandesa – dank je wel – obrigado e alstublieft – aqui está / toma lá e colocaram-se várias questões muito pertinentes para quem poderá em breve vir a viver experiências paralelas.

Interculturalidade e Carnaval

E porque é importante explorar historicamente as origens das celebrações ou datas festivas do nosso calendário cristão, os alunos do 11.º C, orientados pela Prof.ª Elizabeth Monteiro (História), foram à procura das origens do Carnaval, das múltiplas formas como ainda hoje se festeja por esse país fora e das manifestações carnavalescas com maior riqueza e ostentação pelo mundo e, claro está, do Carnaval com “samba no pé”.

Mais uma atividade que explorou domínios da Educação para a Cidadania, na perspetiva da Interculturalidade, em parceria com o Projeto Cultural de Escola do AE Diogo de Macedo.